Suor em excesso? Saiba os possíveis motivos desse problema e como combatê-lo

Suor em excesso? Saiba os possíveis motivos desse problema e como combatê-lo

O corpo humano possui dois tipos de glândulas sudoríparas: as écrinas e as apócrinas. A primeira se encontra espalhada por toda a derme e é responsável por manter a temperatura do nosso corpo em torno de 36,5 graus – ela produz um tipo de suor inodoro, composto por água e sais minerais. Já a segunda se localiza em pontos específicos, como nas axilas, nos mamilos, na região genital, no couro cabeludo e na planta dos pés.

“Na maioria das vezes, o suor produzido por essas glândulas é composto por restos celulares, que, ao entrarem em contato com fungos e bactérias, exalam aquele odor fétido”, relata Alexandre Kataoka, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, de São Paulo (SP).Saiba o que fazer se você é uma das vítimas do suor em excesso:

Boa higiene

Seja para evitar o mau cheiro nas axilas ou na planta dos pés, a higienização deve ser feita sempre com atenção, principalmente nos dias mais quentes. Não tenha medo de apostar em produtos antissépticos e desodorantes antitranspirantes. Vale também não repetir sapatos e roupas por dias seguidos.

Toxina botulínica

Ela pode ser usada caso seu médico ache necessário. O objetivo é paralisar as glândulas com a finalidade de diminuir a sudorese e a produção de micro-organismos locais. Sua aplicação deve ser feita a cada seis meses e tem efeito positivo em aproximadamente 60% das pessoas.