Respire certo para melhorar o desempenho na corrida

Respire certo para melhorar o desempenho na corrida

Ser corredor e saber sentir a própria respiração são duas realidades inseparáveis, embora aprender a controlar o ritmo de entrada e saída do ar e usar isso a seu favor nem sempre é uma habilidade facilmente desenvolvida pelos praticantes do esporte.

Poucas pessoas sabem que, além de proporcionar uma corrida mais confortável, prestar atenção à própria respiração ajuda a aliviar tensões do dia a dia, estresse e ansiedade.

Pacifique as emoções

De acordo com o professor de yoga Diego Koury, aprender a controlar as inspirações e expirações é uma das principais maneiras de acalmar a mente. “Quando a respiração se estabiliza em um ritmo profundo e contínuo, a mente tende a ficar mais tranquila”, diz. “A atividade física ajuda a aumentar a consciência sobre o corpo e a respiração, o que facilita o processo introspectivo. Mas o ideal é trocar o ritmo veloz e superficial de inspirar e expirar o ar durante o exercício por uma respiração ritmada e calma, a fim de colaborar para eliminar a tensão”, explica Koury.

Estresse e a ansiedade são estados mentais que pode ser alterados com treinos respiratórios. Manter-se consciente do ritmo de entrada e saída do ar é uma maneira de o corredor conseguir dosar as emoções que o prejudicam, não apenas no dia a dia, mas também em situações de prova – quem nunca viu ou ouviu falar de algum atleta, amador ou profissional, que sucumbiu ao nervosismo antes da largada ou durante o evento? Respirar corretamente, portanto, pode ser fator determinante para evitar cobranças pessoais ou receio em relação à performance ou mesmo para dissipar o cansaço durante uma corrida longa e conseguir completar o percurso de maneira mais confortável.

Respire menos e melhor

Quando a corredora é bem condicionada, mesmo que esteja no meio de um treino, sua pulsação tende a se alterar menos do que a de uma pessoa que ainda não está plenamente adaptada ao exercício. Com a respiração ocorre o mesmo: quanto mais condicionada for a esportista, menos ofegante ela fica.

De acordo com Monja Coen, do zen-budismo, tanto na atividade física regular e orientada quanto nas práticas meditativas regulares, nota-se que a respiração é guia e foco de atenção: “Aprender a respirar é uma arte. A frequência cardíaca está ligada ao ritmo respiratório, e o fluxo da mente é o ritmo do corpo”. Ou seja, quanto maior consciência sobre a respiração, mais calma e tranquila a corredora ficará, além de menos ofegante.