Mais fina: veja quais são os hormônios que ajudam você a perder peso

Mais fina: veja quais são os hormônios que ajudam você a perder peso

Nos dias de hoje fala-se muito sobre qualidade de vida, saúde e longevidade. E, com isso, sobre a dificuldade na redução e prevenção da gordura localizada.
“Relacionar o ganho de peso com alterações hormonais, principalmente em mulheres, é um dos caminhos para acabar definitivamente com a gordura indesejada, que não passa de um processo inflamatório”, explica Ione Leandro de Queiroga, professora de pós-graduação em nutrição da Unifacs (BA) e consultora em nutrição estética da rede Onodera.

A seguir, saiba como restaurar os hormônios que ajudam no emagrecimento e, consequentemente, melhoram o seu bem-estar.

O que é hormônio?

“Os hormônios são responsáveis pelas mais variadas funções do corpo, atuando desde o crescimento de um indivíduo até a regulação da sua capacidade reprodutiva, comportamento e metabolismo.
E, devido ao estresse, rotina e má alimentação, podem ser produzidos de forma desequilibrada, trazendo riscos à saúde”, diz Daniella Pugliese Pereira, nutricionista da rede Vivenda do Camarão. Conheça os hormônios que influenciam diretamente no ganho de peso:

TESTOSTERONA
É o hormônio sexual masculino, também encontrado em pequenas quantidades nas mulheres. Ele ajuda o corpo a construir massa muscular magra, manter os ossos fortes e ajudar a afiar a memória.
Para aproveitar seus benefícios, é essencial ter uma dieta rica em proteínas magras (ovo, peito de peru e atum), carboidratos complexos (arroz integral, aveia e feijão) e gorduras saudáveis (azeite, amêndoas e abacate).

HGH
Conhecido também como o hormônio do crescimento, ajuda a manter os ossos fortes, impulsiona energia e controla os níveis de insulina. Além da alimentação balanceada, dormir o suficiente regularmente mantém os níveis de HGH em equilíbrio,já que ele é produzido durante o sono.

LEPTINA
Quando produzida, é liberada na corrente sanguínea, melhorando o metabolismo e, assim, a queima de gordura. Dietas de baixas calorias diminuem os níveis de leptina.